Movie-se: o que te falta

chamada movie-se

O CCBB de Brasília está abrigando até dia 7 de julho a exposição “Movie-se, um panorama dos 150 anos da animação. A exposição mostra diversos vídeos – de experimentais a clássicos – mostrando que animação é “coisa de criança”(se bem que vi um pai mostrando Akira para o filho de cerca de 4 anos).

Tem animações que apresentam apenas enxertos, outras estão completas. Vale ver Gertie e os originais de outras experiências de Winsor McCay. As gurias se divertiram vendo um capitulo do Astro Boy original, mas em si, senti a exposição um pouco fraca. Falta dizer como são feitas. os tipos, mais objetos complementares. Não há um fio condutor.

Mesmo assim recomendo a exposição a adultos fissurados por desenho animado. Há muita coisa que vale a pena ser vista.

Dito isso, posso também apontar algumas animações que senti falta:

  • Felidae (1994), baseado no livro homonimo. Não são gatinhos fofinhos querendo um hamburguer.
  • As Bicicletas de Belleville (2003) A cena delas comendo rãs continua fixa na minha cabeça.
  • Yellow Submarine (1969) COMO??? COMO??? Esqueceram Yellow Submarine? Me digam que estou errada!
  • La linea (1971) Irritante bichinho que passava todas as manhã no Clubinho. Como não esquecer? Não conhece? Pergunte ao oráculo!
  • Mio Mao (1971)- Também curtinhas, também de 71, também italianos,só que em massinha. Eu amava os dois gatinhos. Teve um revival – soube pela tia Wikipedia.
  • Príncipe Suzano e o Dragão de 9 cabeças (1963) – Esse desenho já apareceu aqui no blog junto com o Menino Mágico (1959). Filmes de Sessão da Tarde e Coruja Colorida.
  • Rudolf – A rena de nariz vermelho (1964). Na mesma linha. E que seleção de animação é boa sem os especiais de Natal? O Natal do Charlie Brow (1965), também serviria estar na seleção.
  • Sinfonia Amazonica (1953) – Sei, a exposição não é brasuca. Mas podia ter um toque, né? O Brasil produz animação de boa qualidade e muita coisa que nós achamos que é gringa. Senti falta desse tempero, do Natal do Burrinho, o Reino Azul e outros filmes feitos no sul, toda produção do Oto Guerra e do Lancast.

Cartaz da Sinfonia amazonica

Eu sei, a seleção não está completa. Talvez nunca esteja. Mas na caça desses, achei outros links legais:

  • Uma lista dos “primeiros” desenhos em diversas categorias.
  • Pagina oficial da Liquid television, com todos aqueles desenhos legais. pena que não funciona no Brasil (porquê?).