Financiamento Coletivo – como ficar rico

Ou, pelo menos, ser o “mecenas” de alguém.

O financiamento coletivo (crowdfunding) é uma forma de diversas pessoas apoiarem projetos sociais, artísticos, culturais, tecnológicos, entre outros.

A Web – sempre ela – permitiu uma escala nesse modelo de cooperação (podemos chamar assim?), não possível até pouco tempo atrás. Até me pergunto,como demoramos tanto?

Quem nunca quis ajudar em algum grande projeto, ou passou por um prédio abandonado e pensou que uma escola poderia funcionar lá…ou ainda reformar um antigo conservatório? Evitar que tradições tão regionais quanto obscuras não fosse varridas do mapa? Conhecer sua história e saber o nome de pessoas cujas obras você via diariamente na sua infância? Ou simplesmente, sustentar e dar apoio ao trabalho de pessoas que você acredita?

Confesso que viciei no financiamento coletivo.

Adoro entrar – todo final de mês – no Catarse (o Tiago prefere o Kickstarter onde já apoiou alguns jogos e um livro) e selecionar algum projeto que me interesse. Restringi a uma quantia de R$200,00 para me divertir, nem sempre encontro algo que chame a atenção, nem sempre a recompensa é o que eu gostaria (diversas vezes me peguei querendo contribuir mais por uma recompensa menor). Mas sempre tem projetos interessantes. Tenho minhas preferências, bem visíveis, por trabalhos de quadrinhos e ilustração.

O que eu já apoiei no catarse

E acho que sou pé quente, até porque até hoje apenas um dos financiamentos não vingou. E sabe o que é mais legal? – ou tão legal quanto? – é receber o trabalho daquele cara que vc apoiou com um autógrafo! Nossa! No meu caso, que sou mais tímida de o Luis Fernando Veríssimo, receber um autógrafo pelo correio é maravilhoso! E conhecer quem você sempre viu o trabalho e não sabia? Gosto de dar apoio ao trabalho de história da ilustração no Brasil. Eu não sabia quem era Mariza e que tínhamos uma ilustradora tão …importante, relevante, maluca e forte …até participar do financiamento coletivo (adorei a dedicatória dela ;))

E o que me motivou a apenas escrever hoje sobre isso? Bom, hoje chegou o Hiroines do Hiro Kawahara, que me deixou pulando de alegria.

Aconselho a quem está a fim de participar dessas empreitadas dar uma olhada no Catarse e no Kickstarter (gringo). A interface do Catarse é super simples e bem amigável e…até o momento, nenhum dos projetos apoiados me decepcionou (isso pode acontecer, mas isso vai te impedir?). O catarse tem uma pesquisa bem legal do retrato financiamento coletivo no Brasil. Ou se tiver um projeto interessante na gaveta, quem sabe, não é a hora de tirá-lo de lá?